Porque você deve escolher seu marido ao invés do seu pai

0
3586

Temos uma necessidade muito profunda de pertencimento, é quase um instinto de sobrevivência. Por isso acontecem as lealdades sistêmicas, por isso elas são tão profundas e por isso é tão difícil fazer diferente da nossa família.
Pois a lealdade nada mais é do que um “EU SOU IGUAL A VOCÊ”
Tem até uma frase do Bert que diz: “somos mais leais que livres”.

Tem apenas um lugar que o pertencimento não corre risco, ou seja, não importa o que fazemos, somos pertencentes, e esse lugar é na família de origem.

Todos os outros lugares é preciso troca, decisão, escolha, movimento.
Pois caso contrário o outro pode ir embora a qualquer momento.

Para termos força na nossa nova família, com o marido que escolhemos e consequentemente os filhos, é preciso cortar o vínculo com a família de origem.

E isso não tem a ver com posturas comportamentais práticas, não tem a ver com ser juíza, mas um desligamento muito profundo no coração de “agora eu dou conta da minha vida e posso caminhar sozinha”.
E é nesse lugar que temos força. Que prosperamos, que temos bons relacionamentos, que podemos passar a vida adiante.

E uma das perguntas do check list de conexão aos pais é a frase:
“Não importa o que eu faça, meus pais vão continuar me amando”
Se essa frase é positiva no seu coração já é um grande passo.

Então, escolher seu marido ao invés do seu pai, não tem a ver com uma questão de defender cegamente alguém mesmo estando errado, é uma postura interna de desligamento.

Seu pai é bem grande e sabe se defender sozinho, e não, ele não vai deixar de te amar quando você for pra vida e construir sua nova família.

Sei que gera um movimento de culpa interna, afinal “ele me deu a vida é preciso ficar do lado dele incondicionalmente” ou alguma frase do gênero.

Mas essa culpa interna é necessária para o sucesso da sua família atual.
De passar para frente tudo o que o teu pai te deu.

A outra questão é: você confia no seu marido?
Na liderança dele? Que todas as escolhas dele são para o crescimento e o melhor para família?
Se a sua resposta for “não”, aí já começa uma outra questão. (Em breve falarei mais desse ponto em específico).

Muitas mulheres querem um homem devoto a elas, que se desligue da mamãe dele e venha com tudo para o relacionamento.
Mas muitas não estão dispostas a fazer o mesmo movimento.
Ainda estão presas no papai e na mamãe.
E aí de quem tentar abalar esse vínculo.

Muitas discussões em posts relacionados a visão sistêmica acontecem devido a falta de entendimento ao sistêmico, a algo maior.
Sempre olhem além, e como já falei, não apenas em comportamentos práticos, mas numa postura de alma.
Se algo incomodou, deixa reverberar por um tempo. Desista de respostas imediatas, de entendimentos com a mente.

Eu tô aqui pra perturbar você!
Tocar em algumas feridas que você nem sabia que existiam, pra você olhar pra elas.

Nem sempre a postura sistêmica vai no mesmo sentido da moral, ética ou do judiciário, e isso incomoda.
Vai contra o que você aprendeu.
E é natural ter uma postura reativa. E ainda mais quando você se comporta daquele jeito.

Mas também nessa visão não existe certo e errado, existem consequências das escolhas. Efeitos na vida.
Olhamos pra isso.
E te convido a olhar pra isso também.
OS EFEITOS.

E aí, como chega no seu coração?

 

Caso precise de uma orientação agende seu atendimento.

Whats: (48) 99176-1676

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.