A importância da mitologia – Parte 1

0
722

Sempre falo da importância de sabermos o mito que vivenciamos, tanto para entender os comportamentos, tanto para uma melhor utilização dos arquétipos no dia a dia como forma de imagem. 

Esse texto está baseado no livro “As deusas e a mulher” da Jean Bolen, que é sensacional.

O conhecimento das deusas proporciona às mulheres um meio de conhecerem a si

próprias, conhecerem seus relacionamentos com homens e mulheres, com seus pais,

namorados e filhos. Esses padrões de deusa oferecem também insight para aquilo

que é motivador e até mesmo compulsivo, frustrante ou satisfatório para algumas

mulheres e não para outras.

 

O conhecimento das deusas também proporciona ao terapeuta que trabalha com

mulheres insights clínicos úteis sobre os conflitos interpessoais e intrapsíquicos de

suas pacientes.

 

Os padrões ajudam a esclarecer as diferenças individuais. Eles fornecem informações sobre o potencial para dificuldades psicológicas e sintomas psiquiátricos.

 

Esses modelos indicam também os caminhos que a mulher que está num determinado

padrão de deusa pode usar para crescer.

 

Jean relata: “A psicologia junguiana tornou-me consciente de que as mulheres são influenciadas por poderosas forças interiores, os arquétipos, que podem ser personificados pelas deusas gregas.”

 

Uma vez que a mulher se torne consciente das forças que a influenciam, ela obtém o

poder que o conhecimento proporciona. As “deusas” são forças poderosas e invisíveis que modelam o comportamento e influenciam as emoções.

 

Cada vez vejo mais e mais a importância de entender a mitologia e identificar as deusas que vivenciamos. Semana que vem tem mais um pouco desse conteúdo incrível. 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here